*Você vê coisas e diz: Por quê? Mas eu, sonho coisas que nunca existiram e digo: Por que não?*

George Bernard Shaw

sábado, 19 de março de 2011



"Eu não sou carne,
Eu não sou sangue...
Os outros podem olhar, 
Mas, jamais me verão...
Se eu, não mais, escutar o teu riso, 
nem segurar a sua mão nesta vida,
Prometa-me que nos tocaremos quando eu estiver morta!"










3 comentários:

  1. Que bom que você gostou do meu poema Mude!

    Porém, ao contrário do que você diz, não é de Clarice Lispector.

    Assim como você, muita gente supõe erradamente que esse poema é de Clarice.

    Mas não é.

    No meu blog publico todas as "provas" de que sou o autor:
    1. Registro do poema Mude na Biblioteca Nacional em agosto de 2003.
    2. Livro Mude, editado pela Pandabooks, com prefácio de Antonio Abujamra.
    3. CD Filtro Solar, Pedro Bial, onde na faixa 4 o Mude foi publicado (contrato que fiz com a Sony Music)
    4. Veja o vídeo Mude, completo, que foi comercial da Fiat:
    http://www.youtube.com/watch?v=NTZ7AGvT44Y

    Enfim, o que o escritor mais gosta é disso mesmo: ver sua obra reconhecida -- ainda que com autoria "transferida" para Clarice Lispector...

    Espero que, mesmo agora sabendo que não é de Clarice, você mantenha o texto em seu blog. E,
    se puder, corrija a autoria.

    Mude,
    Mas comece devagar,
    Porque a direção é mais importante que a velocidade.

    Veja o poema na íntegra em www.Mude.blogspot.com

    Abraços!

    ResponderExcluir
  2. Minha querida vim lhe deixar um abração e desejar-lhe um ótimo fim de semana.

    FELIZ DIA DO BLOGUEIRO.

    beijos.

    ResponderExcluir
  3. Tão intenso,
    sem medo...


    te seguindo querida!

    ResponderExcluir

pensar com liberdade...faz toda diferença!